ptzh-CNen
  • 2HO1IH2
  • china usa
  • selos comemorativos
  • Biblioteca Digital para a investigação científica e o conhecimento da história da China.
  • A China responde, através da cooperação internacional, à retórica anti-China dos EUA:
  • Selos comemorativos: 40 anos das Relações Diplomáticas entre a República Portuguesa e a República Popular da China, com o apoio da Embaixada da China em Portugal.

Portugal já tem mais casos de Covid-19 do que a China.

Foram as notícias que, em fins de dezembro do ano passado, inícios de janeiro deste ano, começaram a chegar da China sobre um novo vírus,  que puseram o mundo em alerta. Notícias e imagens alarmantes, hospitais construídos numa semana, corrida aos ventiladores e às máscaras, quarentenas, isolamentos, cuidados intensivos a rebentar pelas costuras, relatos assustadores e mortes, era o que chegava.

Até fevereiro, a China foi o país mais afetado pela pandemia, Itália e Espanha seguiram-se-lhe e depois o resto do mundo. A 11 de março, a OMS declarava a covid-19, como foi rebatizada a doença, uma pandemia.

Na China, por essa altura, a propagação do vírus estava controlada, com medidas estritas de quarentena, isolamento e restrição da circulação de pessoas.

Sete meses depois, de acordo com o site wordometers, o país teve 85 557 casos confirmados, 4.634 mortes (que a 18 de abril eram 4 632) e 218 casos ativos, ocupando neste momento a 49.ª posição a nível mundial em número total de casos. De notar que a China tem cerca de 1 414 191 618 milhões de habitantes - 59 casos por milhão de habitantes.

Portugal, com 10 milhões de habitantes, acaba de ultrapassar a China em número total de casos confirmados desde o início da pandemia, que no nosso caso aconteceu a 2 de março.

Com 8 399 casos por milhão de habitantes, um total de 86 664 casos confirmados, 31 397 casos ativos, 2080 mortes e um número de casos diários acima dos 100 nos últimos quatro dias, estima-se que em breve estejamos muito acima da China, que, em contraciclo com grande parte do mundo, estancou há muito a transmissão do vírus detetado em dezembro na sua província de Whuan.

Ler artigo completo em: Diário de Notícias