ptzh-CNen

Tensões entre a República Popular da China e os Estados Unidos da América - Grasielly Silva e Maísa Siena (2020)

wtf ninas

Desde o ano de 2018, a República Popular da China iniciou um processo conhecido como guerra comercial com os Estados Unidos. O fenômeno de notável repercussão internacional que vêm atraindo os olhos do mundo inteiro para si, parece atingir seu apogeu em meio à um momento de tamanha incerteza oriundo da pandemia do novo coronavírus, endurecendo a rivalidade entre as duas potências.

Em conformidade com as palavras do cientista político Iam Bremmer, o desenvolvimento do termo “G-Zero” em clara oposição ao “G-20” colabora para apontar uma possível queda da supremacia estadunidense perante o contemporâneo protagonismo chinês em face aos acontecimentos mundiais, como se pode observar no auxílio mundial em prol do combate à Covid-19 promovido pela China.

Cabe mencionar, todavia, que há uma provável relação entre a queda da liderança dos Estados Unidos e sua conjuntura interna, na qual temos como exemplosos escândalos que acusam o país de reter equipamentos médicos destinados à outras nações e o aumento da exaltação do sentimento nacionalista e unilateral que configura o caso do slogan “AmericaFirst”,sustentado pelo atual presidente Donald Trump.

É válido salientar que não é de hoje que os americanos temem a tomada da dianteira pela China. Esse “ódio” mostra-se fomentado a partir da reforma econômica germinada por Deng Xiaoping em 1978, com suas políticas de investimento nos setores da indústria, educação, tecnologia e infraestrutura e o estabelecimento das ZEE’s (zonas econômicas especiais), que culminou com a obtenção do posto de segunda maior economia mundial pelo país.

Contudo, sob esse prisma da preocupação americana de perder seu status de melhor economia do mundo e o advento da guerra comercial com a China, podemos citar inúmeras consequências para a ordem geopolítica global, destacando que, indubitavelmente, a pauta das exportações será a mais afetada a curto e longo prazo, trazendo consigo a redução de consumo e a elevação de preços, resultando em recessões e crises comerciais em diversas nações, em especial as subdesenvolvidas, como o Brasil.


Recentemente, o mundo está sendo afetado pela pandemia de Covid-19. O surto inicial da doença foi na província de Wuhan na China, o primeiro epicentro mundial, em meados de janeiro. A doença já se espalhou pelos quatros continentes, deixando marcas irrecuperáveis e milhares de mortos.

As relações entre China e EUA, que já eram ruins antes da pandemia, com guerra comercial intensa, pioraram depois da propagação da covid-19, a doença provocada pelo novo Coronavírus. O presidente americano, Donald Trump, atacou o país asiático, o acusando de criar em laboratório o patógeno e esconder informações. (EFE, 2020, 4º parágrafo).

Muito tem se noticiado na mídia internacional acerca desse caso, principalmente por conta das recentes ameaças americanas e o crescimento de casos de xenofobia quando a doença atingiu o globo. 

Em suma, pode se concluir que a disputa de poder entre os dois países não será resolvida facilmente. Desde quando o país asiático assumiu um papel importante no cenário de comércio internacional, percebe-se um certo incomodo da parte do país americano, a ponto de acontecer algumas tensões sérias no cenário internacional, além de ataques direcionados de difamação.

 

 

 

Referências Bibliográficas

 

GUERRERA, A, SBARDELOTTO, M. “G7? Não, G-Zero. E o mundo será cada vez mais instável.” Entrevista com Ian Bremmer.

 

http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/568161-g7-nao-g-zero-e-o-mundo-sera-cada-vez-mais-instavel-entrevista-com-ian-bremmer

 

ANTUNES, C. A reforma que fez a china abraçar o mundo. https://www1.folha.uol.com.br/fsp/especial/fj3007200602.htm

 

REDAÇÃO RBA. China ajuda outros países, inclusive o Brasil, no combate ao coronavírus

 

https://www.redebrasilatual.com.br/mundo/2020/03/china-ajuda-outros-paises-inclusive-o-brasil-no-combate-ao-coronavirus/.

 

Coronavírus: EUA são acusados de 'pirataria' e 'desvio' de equipamentos que iriam para Alemanha, França e Brasil.

 

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-52166245

 

EFE. China acusa Estados Unidos de tentar provocar ‘nova guerra fria’.

 

https://noticias.r7.com/internacional/china-acusa-estados-unidos-de-tentar-provocar-nova-guerra-fria-24052020

 

MIT Technology Review China

MIT TECH REVIEW CHINA

China em ação: Luta contra a COVID-19

wb