ptzh-CNen

Visita oficial do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa à China

Em dezembro de 2018, o Presidente chinês Xi Jinping visitou Portugal elevando o nível do relacionamento bilateral luso-chinês, com a assinatura de vários memorandos de entendimento para a cooperação em vários setores económicos e culturais. Durante esta visita de Estado, Xi Jinping convidou o Marcelo Rebelo de Sousa a visitar o Dragão Asiático e a participar na 2.ª edição do Fórum “Uma Faixa, Uma Rota” para a Cooperação Internacional, nos dias 25 a 27 de maio, para o qual já tinha sido convocado em 2017. A presença e a participação de Marcelo Rebelo de Sousa neste fórum realça o interesse chinês em contar com a cooperação de Portugal, sobretudo na vertente marítima deste projeto de infraestruturas. Além da presença de muitos responsáveis máximos de países, várias organizações internacionais marcaram lugar no evento, nomeadamente a Organização das Nações Unidas (ONU), cujo secretário-geral António Guterres também discursou.

Nesta ida à China, a parceria entre Portugal e China, assinada em 2005, evoluiu para um diálogo estratégico entre Portugal e China. A formalização deste memorando de entendimento prevê a realização de: consultas políticas regulares sobre temas bilaterais e de política internacional, contactos entre as autoridades governamentais das duas nações.

José Augusto Duarte, embaixador de Portugal na China, relembra que o restabelecimento das relações diplomáticas entre Portugal e a China em 1979 propiciou a notória reciprocidade sobre as visitas oficiais bilaterais entre os dois países e salientou que profundar o relacionamento político luso-chinês contribuirá para o reforço das relações económicas e culturais.

Nesta visita oficial de Estado à China, Marcelo Rebelo de Sousa viajou pela China, visitando vários lugares de Pequim, Xangai e Macau, de 29 de abril a 1 de maio. O Presidente da República de Portugal reunirá com autoridades e representantes máximos do Estado Chinês como o seu homólogo chinês. Além disso, esta visita do Presidente português constitui uma oportunidade para conhecer e dialogar com os dirigentes dos principais investidores em Portugal como a China Three Gorges, State Grid, Fosun e Haitong, empenhados em manter a sua presença em Portugal e expandi-la aos países de língua portuguesa. Portugal é o quinto país europeu recetor do investimento chinês e expressa vontade de atrair mais investimentos “green field” por parte do gigante asiático. E conversou com os empresários portugueses que exportam os seus produtos para a China, realçando que o número de exportações para o mercado chinês deveria aumentar no domínio da indústria automóvel e do turismo.

Em Xanghai, a AICEP organizou um seminário económico, intitulado “Why Portugal?”, que contará com cerca de 200 participantes de empresas chinesas e portuguesas e o discurso do Presidente português. Ainda na cidade chinesa, Marcelo visitou o departamento de língua portuguesa mais antigo do país na Universidade de Estudos Internacionais de Xangai, destacando o interesse na aprendizagem e ensino da língua de Camões.

Já em Macau, onde terminou esta visita oficial de Estado, o Presidente português reuniu com o Chefe do Executivo do governo de Macau, Fernando Chui Sui On e inaugurou o novo Laboratório de Línguas. Também assinou um acordo que vai permitir ampliar a representação do Instituto Português do Oriente (IPOR) em Pequim para o ensino da língua portuguesa na China continental. Neste sentido, reconhece-se a importância do ensino e aprendizagem tando do português como do mandarim, a fim de beneficiar o progresso das relações económicas e culturais entre os Portugal e China.

Para finalizar, esta visita oficial à China traduz-se num balanço positivo ao nível dos avanços políticos, económicos e no reforço do ensino da língua portuguesa, elevando o relacionamento bilateral luso-chinês.

 

Notícias consultadas.pdf

Liliana Sousa

 

Entrevista de Paulo Duarte sobre a Nova Rota da Seda à Radio France Internationale

No dia 26 de abril de 2019, Paulo Duarte, professor universitário e especialista da Nova Rota da Seda chinesa, foi entrevistado pela Radio France Internationale (RFI), no âmbito da realização do 2.º Fórum Internacional para a Cooperação de "Uma Faixa, Uma Rota", em Pequim.

Nesta entrevista, Paulo Duarte esclarece as razões económicas e políticas subjacentes à Nova Rota da Seda bem como os interesses chinês em relação ao investimento na Europa e em África. 

Relativamente à participação de Portugal neste projeto, sobretudo na sua vertente marítima, o investigador relembra a importância do Porto de Sines e Porto da Praia da Vitória, nos Açores.

Poderá ouvir a entrevista completa no link:

Entrevista de Paulo Duarte sobre a Nova Rota da Seda

Seminário para a Promoção do Entendimento entre os Povos e a Construção conjunta da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”

No dia 18 de abril, o Observatório da China esteve presente e participou no Seminário para a Promoção do Entendimento entre os Povos e a Construção conjunta da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”.

Na inauguração deste evento, esteve presente o Embaixador da China em Portugal, Cai Run, que apresentou a delegação chinesa e destacou a amizade entre a China e Portugal.

De seguida, discursou Paulo Portas, Ex. Vice-Primeiro-Ministro, sobre o progresso da China ao longo dos 40 anos desde o seu processo de abertura, salientando o interesse português no mercado consumidor chinês. Reforçou ainda que o projeto da Nova Rota da Seda contribuiu ativamente para o aumento da conectividade entre economias, regiões e povos.

Após a intervenção de Paulo Portas, seguiu-se o Presidente da Associação do Povo Chinês para a Paz e o Desarmamento, Ma Biao, que esclareceu a evolução da Nova Rota da Seda ao longo destes seis anos, considerando importante o futuro da cooperação entre Portugal e China no âmbito deste projeto.

Por último, mencionamos as intervenções dos presidentes das seguintes organizações não-governamentais portuguesas ligadas à China: Fernanda Ilhéu da Associação dos Amigos da Nova Rota da Seda, General Pinto Ramalho da Liga Multissecular da Amizade Portugal-China e Rui Lourido do Observatório da China.

ult

 

Liliana Sousa

Mais artigos...