ptzh-CNen

Exportações chinesas crescem 10,3% em Novembro de 2017

As exportações chinesas cresceram 10,3 por cento em Novembro em comparação com o mesmo mês de 2016, atingindo 1,43 triliões de yuan (US$216 mil milhões), anunciou a Administração-Geral das Alfândegas da China na sexta-feira.

As importações também aumentaram 15,6 por cento em relação ao ano passado, chegando aos 1,17 triliões de yuan em Novembro, enquanto o superavit comercial encolheu 11,6 por cento para 263,6 mil milhões de yuan, segundo os dados oficiais.

As estatísticas revelam ainda que, durante os primeiros 11 meses deste ano, as exportações chinesas subiram 2 por cento em relação ao período homólogo, enquanto as importações cresceram 12,5 por cento.

Deng Haiqing, um analista na corretora JZ Securities, disse à agência noticiosa estatal chinesa Xinhua que os números de Novembro superaram as expectativas graças à maior procura externa e um aumento do preço de crude e gás natural.

Fonte:http://pt.platformchinaplp.mo/econ/eclim_detail/type/1/country/4/id/125404?l=pu

Mais de 60 mil milhões USD da China para Angola

transferir

Os empréstimos da China a Angola totalizam mais de 60 mil milhões de dólares, concedidos desde que os dois países estabeleceram relações diplomáticas, em 1983, disse o embaixador chinês em Luanda, Cui Aimin. Os empréstimos chineses, explica, destinaram-se "à construção de inúmeras obras de infra-estrutura como centrais de enregia, estradas, pontes, hospitais e casas, incentivando o desenvolvimento económico e e melhoria da vida do povo de Angola".

"Os resultados da cooperação pragmática entre a China e Angola são frutíferos. Atualmente, a China é o maior parceiro comercial de Angola, enquanto Angola é o segundo maior parceiro comercial, o maior fornecedor dos petróleos da China em África, um dos maiores mercados ultramarinos de obras emprestadas", assume o embaixador chinês de visita a Luanda.

Fonte: Mercado (12.01.2018)

Supressão de vistos

160740423e1dbc70c90dc4cc99d6cde2

O ministro das Relações Exteriores Chinês, Wang Yi, estará nos próximos dias 13 e 14 em Luanda, onde será recebido pelo PR, devendo ser assinado com o governo um acordo de supressão de vistos em passaportes ordinários. De acordo com o jornal O País, que cita fonte do MIREX, o ministro chinês fará um período africano, que passa ainda por Gabão, Ruanda e São Tomé e Príncipe. A visita de Wang promoverá a confiança política mútua, fortalecerá a cooperação mutuamente benéfica e preparará a cúpula do Fórum de Cooperação China-África, que será realizado na China este ano, disse o porta-voz da chancelaria chinesa, Lu Kang, em Pequim, numa conferência de imprensa.

Fonte: Mercado (12.01.2018)

Mais artigos...