ptzh-CNen

China promete sanções pelo fim preferencial de Hong Kong dos EUA.

China disse que vai sancionar instituições e indivíduos dos Estados Unidos depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, assinou uma ordem executiva e uma nova lei que exige medidas punitivas pelo manuseio de Hong Kong por Pequim. Uma declaração do Ministério das Relações Exteriores da China disse que a decisão de Trump de aprovar a Lei de Autonomia de Hong Kong foi uma violação das normas de relações internacionais e uma séria interferência nos assuntos internos da China.

"O governo chinês se opõe resolutamente e condena", afirmou o comunicado. "Para proteger seus interesses legítimos, a China tomará as medidas necessárias para impor sanções contra instituições e indivíduos americanos relacionados".

A declaração não forneceu detalhes sobre o que as sanções implicariam, mas acrescentou que a ação da China seria "determinada" e que as tentativas dos EUA de bloquear a implementação da lei de segurança nacional em Hong Kong seriam fúteis. 

“As sanções da China seguiriam o padrão de suas contramedidas de sancionar uma entidade americana e quatro indivíduos norte-americanos sobre a questão relacionada a Xinjiang. Seria recíproco em número com a ação americana ", disse Chen Long, parceiro da agência de pesquisa independente Plenum.

 

Ler artigo completo em: South China Morning Post