ptzh-CNen

China afirma que não fará concessões sobre soberania em reuniões com os EUA no Alasca

As autoridades chinesas afirmaram nesta quinta-feira que não farão concessões em termos de soberania e segurança em temas como Hong Kong ou a situação na região de Xinjiang, nas reuniões com autoridades americanas no Alasca a partir desta quinta-feira (18).

"A China não fará nenhuma concessão em temas que dizem respeito à soberania, segurança e interesses", afirmou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian, ao advertir que qualquer pressão a respeito será "inútil".

Este será o primeiro encontro entre autoridades dos dois países desde que Joe Biden chegou à Casa Branca.

As reuniões acontecerão na cidade de Anchorage. O secretário de Estado americano Antony Blinken e o conselheiro da Casa Branca para a Segurança Nacional, Jake Sullivan, se encontrarão com diretor da Comissão Central das Relações Exteriores, Yang Jiechi, e o ministro das Relações Exteriores, Wang Yi.

A reunião acontecerá em um momento de tensão entre os dois países por vários temas, incluindo comércio, tecnologia e espionagem.

Pequim afirmou que abordará todas as questões, mas que defenderá seus interesses de maneira determinada. O porta-voz chinês também pediu a Washington que se comporte de maneira "construtiva e sincera" durante os encontros e considerou que uma reunião "não será suficiente para resolver os problemas”.

UOL