ptzh-CNen
  • Home
  • Notícias
  • China - EUA
  • A alta legislatura chinesa condena veementemente as sanções dos EUA contra os funcionários chineses

A alta legislatura chinesa condena veementemente as sanções dos EUA contra os funcionários chineses

Um porta-voz da alta legislatura chinesa na quinta-feira condenou veementemente as sanções alargadas anunciadas pelo Departamento de Estado dos EUA aos funcionários chineses.

A medida dos EUA, tomada em resposta a uma decisão do Congresso Nacional do Povo (CNP) sobre a melhoria do sistema eleitoral da Região Administrativa Especial de Hong Kong (RAEHK), é uma interferência grosseira nos assuntos internos da China, e é extremamente "prepotente e desprezível", disse o porta-voz do Comité Permanente do CNP.

O CNP opõe-se firmemente e condena vigorosamente as sanções, disse o porta-voz numa declaração.

Como órgão máximo do poder estatal, o CNP tem o poder e a responsabilidade de tomar a decisão a nível constitucional de melhorar o sistema eleitoral da RAEHK, disse o porta-voz.

O objetivo de rever e melhorar o sistema eleitoral da RAEHK é eliminar as deficiências e riscos institucionais existentes de modo a fornecer uma garantia institucional sólida para a implementação plena e fiel de "um país, dois sistemas", e implementar plenamente o princípio dos "patriotas que administram Hong Kong", observou o porta-voz.

Salientando que os assuntos de Hong Kong são puramente assuntos internos da China que não provocam interferências estrangeiras, o porta-voz disse que o CNP desempenhará, como sempre, os seus deveres legalmente prescritos e salvaguardará inabalavelmente a soberania, segurança e interesses de desenvolvimento da China, de acordo com a lei.

O CNP defenderá a ordem constitucional em Hong Kong, tal como estipulado na Constituição da China e na Lei Básica da RAEHK, e fornecerá garantias legais para a repressão das forças da "independência de Hong Kong", assegurando "patriotas que administram Hong Kong" e mantendo a prosperidade e estabilidade a longo prazo de Hong Kong, segundo o porta-voz.

XINHUA NET