ptzh-CNen

Inédito: EUA e China conversam para evitar choque de naves em Marte

China e Estados Unidos conversam para garantir a segurança das suas naves enviadas à órbita de Marte no ano passado, diante das preocupações de possíveis colisões. Além dos dois países, os Emirados Árabes Unidos enviaram uma missão ao planeta vermelho na época.

A CNSA (Administração Espacial Nacional da China, na sigla em inglês) disse nesta quarta-feira (31) que teve "reuniões e comunicações de trabalho entre janeiro e março de 2021" com a Nasa, agência espacial norte-americana. O objetivo seria "trocar dados de efemérides para assegurar a segurança de voo das naves em Marte".

Considerando os históricos desacordos entre as duas potências, essa cooperação espacial é um raro evento. De acordo com a lei dos EUA, quase todos os contatos entre a Nasa e a CNSA são proibidos, devido ao temor dos norte-americanos de que sua tecnologia espacial seja roubada pelos rivais, além da natureza militar e secreta do programa espacial chinês. Apenas algumas exceções são permitidas, quando há garantia de proteção das informações.

"Para garantir a segurança de nossas respectivas missões, a Nasa está coordenando com os Emirados Árabes Unidos, a Agência Espacial Europeia (ESA), a Organização de Pesquisa Espacial da Índia (ISRO) e a CNSA, todos com espaçonaves em órbita de Marte, para trocar informações e a garantir a segurança", disse a agência norte-americana, em um comunicado. Dados orbitais teriam sido solicitados à China para cálculos de risco de colisão.

UOL