ptzh-CNen

PIB de Macau cai 67,8% no primeiro semestre.

O chefe do Executivo de Macau disse que a economia do território contraiu 67,8% no primeiro semestre do ano, em comparação com o período homólogo de 2019, devido ao impacto causado pela pandemia da Covid-19.

“Com esta situação não podemos estar otimistas para o segundo semestre”, afirmou, em conferência de imprensa, Ho Iat Seng à saída de Macau para Pequim, recusando-se por isso a fazer qualquer previsão económica para o final do ano.

A economia de Macau, altamente dependente do turismo chinês e dos resultados dos casinos, sofreu com a quebra do número de visitantes, num território que recebeu quase 40 milhões em 2019.

Só em maio de 2020, o número de visitantes provenientes do interior da China, o maior mercado turístico do território, chegou a cair em maio 99,4%, em termos anuais, e nos primeiros sete meses do ano as receitas do jogo caíram 94,5%.

A emissão de vistos turísticos individuais e de grupo pode ser autorizada a partir de hoje a residentes de Zhuhai e deverá ser alargada a toda a província de Guangdong em 26 de agosto se a situação pandémica em ambos territórios se mantiver estável.

 

Ler artigo completo em: Jornal Econômico