ptzh-CNen

Países latino-americanos e caribenhos procuram "boas oportunidades" no mercado de comércio de serviços da China.

 Autoridades de países da América Latina e do Caribe expressaram seu otimismo sobre o mercado de comércio de serviços da China e sua disposição de aprofundar a cooperação com a China, à margem da atual Feira Internacional de Comércio de Serviços da China (CIFTIS) nesta terça-feira.

O conselheiro da Embaixada do Equador na China, Andres Armas disse que espera promover os serviços característicos do Equador através da CIFTIS e criar mais novas oportunidades de negócios para os dois países.

"Nosso foco é promover os produtos de exportação do Equador, bem como ajudar os investidores chineses a encontrarem oportunidades por parte da comunidade", disse Armas.

O diplomata expressou a esperança de que a cooperação bilateral no comércio de serviços seja ampliada e alcance maiores resultados.

Serviços de comércio eletrônico no Equador, como compartilhamento de bicicletas e plataformas online para comprar alimentos e outros bens, têm visto uma demanda crescente durante a pandemia, disse Armas, acrescentando que "eles têm muito potencial no Equador". 

Observando que cerca de 20.000 turistas chineses visitaram o Equador no ano passado, Armas disse esperar "que esses números continuem aumentando no futuro" já que o turismo é um setor-chave da economia nacional equatoriana.

Notando que 90% da geração de energia do Equador agora vem de hidrelétrica, ele destacou que as empresas chinesas têm prestado grande ajuda na construção de projetos relacionados.

Alfonso Sesma Julian, representante da Seção de Assuntos Econômicos da Embaixada do México na China, disse que várias empresas chinesas o abordaram para discutir a cooperação na feira.

 

Ler artigo completo em: Xinhua