ptzh-CNen

China reduz carga fiscal em mais de 268 mil milhões de euros.

A China reduziu a carga fiscal em 2,09 biliões de yuan (268,6 mil milhões de euros), nos primeiros três trimestres do ano, anunciou hoje a Administração Estatal de Finanças. Mais de 65% dessas reduções foram produzidas através de mecanismos aprovados pelo Governo chinês para apoiar o desenvolvimento económico, devido ao impacto da pandemia da covid-19.

Entre janeiro e setembro, o número de contribuintes no país cresceu 7,5%, com destaque para o terceiro trimestre, em que o número subiu 26%, em termos homólogos, segundo os dados oficiais.

Para 2020, o Executivo elevou o objetivo de reduzir a carga tributária das empresas em 25%, para 2,5 biliões de yuan (320,6 mil milhões de euros).

No ano passado, a China cortou 2,36 biliões de yuan (302,7 mil milhões de euros) em impostos e taxas, acima da meta original de dois biliões de yuan (257 mil milhões de euros). Em abril de 2019, o Governo reduziu o IVA de 16% para 13% para setores como vendas ou importação de bens, e de 10% para 9% para outros, como transporte ou construção, enquanto manteve os impostos sobre os serviços em 6%.

Os pequenos contribuintes, quer sejam cidadãos comuns ou donos de pequenas empresas, que registam vendas abaixo de um determinado patamar, beneficiaram de uma redução do IVA até 3%, segundo um relatório da consultora PwC.

 

Ler artigo completo em: Jornal de Negócios