ptzh-CNen

China proibirá todas as importações de resíduos sólidos a partir do próximo ano.

A China proibirá todas as importações de resíduos sólidos a partir de 1º de janeiro de 2021, anunciaram as autoridades.

O despejo, empilhamento e descarte de produtos residuais do exterior no território chinês também serão proibidos, de acordo com uma circular emitida pelo Ministério da Ecologia e Meio Ambiente, Ministério do Comércio e Administração Geral das Alfândegas.

A proibição total é o culminar de políticas introduzidas desde 2017 para eliminar gradualmente a importação de resíduos sólidos. Por exemplo, no fim de 2017, a China proibiu a importação de 24 tipos de resíduos sólidos, incluindo papel não classificado, têxteis e escória de vanádio.

A China começou a importar resíduos sólidos como fonte de matéria-prima na década de 1980 e há anos é o maior importador mundial, apesar de sua capacidade limitada no tratamento do lixo. Algumas empresas trouxeram ilegalmente resíduos estrangeiros para o país com fins lucrativos, representando uma ameaça ao meio ambiente e à saúde pública.

Com a crescente conscientização pública sobre os assuntos ambientais e o sucesso da iniciativa de desenvolvimento verde da China, as importações de resíduos sólidos do país diminuíram significativamente. As importações do ano passado ficaram em 13,48 milhões de toneladas, ante 22,63 milhões de toneladas em 2018. Nos primeiros 10 meses deste ano, essas importações caíram 42,7% em termos anuais.

Ler artigo completo em: Plataforma Media