ptzh-CNen

China e Paquistão estão decididos a promover construção de corredor econômico, diz porta-voz.

A China e o Paquistão estão decididos a levar adiante a construção do Corredor Econômico China-Paquistão (CPEC, na sigla em inglês) e as perspectivas do CPEC são brilhantes, disse na segunda-feira Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China.

O porta-voz fez os comentários em uma coletiva de imprensa ao comentar sobre uma reportagem que diz que a China vai gradualmente encerrar seu apoio financeiro ao Paquistão prometido sob o CPEC.

"Essas reportagens são infundadas", disse Zhao, acrescentando que, como um importante projeto piloto da Iniciativa do Cinturão e Rota, o CPEC manteve um impulso de desenvolvimento positivo desde 2013.

Zhao assinalou que desde o surto da COVID-19, os projetos do CPEC têm insistido em não evacuar as pessoas, não demitir trabalhadores e não interromper a construção.

Vários projetos importantes foram concluídos ou inaugurados e forneceram forte apoio ao Paquistão para lutar contra a pandemia e estabilizar sua economia, disse Zhao.

O grupo de trabalho internacional de coordenação e cooperação do CPEC realizou sua segunda reunião na última sexta-feira, segundo Zhao.

O porta-voz observou que durante a reunião, a China e o Paquistão reiteraram seu compromisso de implementar o consenso alcançado pelos líderes dos dois países e concordaram em promover a cooperação do CPEC nas áreas como indústria, agricultura, ciência e tecnologia e meios de subsistência da população.

Serão realizadas reuniões de outros grupos de trabalho no âmbito do CPEC em breve para preparar a reunião do comitê conjunto do CPEC, acrescentou.

Zhao enfatizou que apesar de um contexto da recessão econômica global, o investimento geral da China no Cinturão e Rota, incluindo o CPEC, aumentou.

Ele disse que nos primeiros três trimestres deste ano, o investimento direto externo não financeiro da China nos países ao longo do Cinturão e Rota registrou um aumento anual de quase 30%.

A China forneceu assistência e apoio dentro de sua capacidade a vários países que participaram da construção do Cinturão e Rota, para ajudá-los a combater a pandemia e restaurar suas economias, afirmou Zhao.

Xinhua