ptzh-CNen

China reduz subsídios para veículos de nova energia para desenvolvimento mais saudável.

A China reduziu os subsídios para os veículos de nova energia (NEVs) a partir de sexta-feira para promover um desenvolvimento saudável da indústria, diz uma circular publicada no site oficial do Ministério das Finanças.

Os subsídios para os NEVs no transporte público, saneamento ambiental, serviços postais e de logística, e nos aeroportos de aviação civil, entre outros, foram cortados em 10% em comparação com os de 2020, assinala o documento.

Os auxílios para outros NEVs foram reduzidos em 20%, acrescenta o texto publicado conjuntamente pelos ministérios das Finanças, da Indústria e Informatização, de Ciência e Tecnologia e pela Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma.

A China reforçará também as regulações sobre o investimento cego e a fabricação de NEVs para prevenir a excessiva expansão do setor, diz a circular.

Em novembro do ano passado, a China divulgou um plano de desenvolvimento para sua indústria de NEVs no período 2021-2035, que tem o objetivo de acelerar a transição do país para uma potência automobilística.

Espera-se que a proporção de NEVs nas vendas de veículos novos aumente para 20% até 2025, e que os veículos utilizados no transporte público sejam todos elétricos antes de 2035, de acordo com o plano.

Com o maior estoque mundial de NEVs, a China representa 55% das vendas mundiais deste tipo de veículo.

Xinhua