ptzh-CNen

China Three Gorges encaixa 534 milhões com venda de ações da EDP.

A China Three Gorges (CTG) alienou 100 milhões de ações da EDP, representativas de cerca de 2,52% do capital da elétrica nacional, numa operação destinada a investidores institucionais, tendo encaixado aproximadamente 534 milhões de euros com a venda a um preço unitário que ascendeu a 5,34 euros.

Segundo comunicado da elétrica à CMVM, a liquidação da colocação ocorre a 19 de janeiro.

"Após a liquidação da colocação, a CTG passará a deter 754.740.000 ações da EDP, sujeitas a um lock-up de 120 dias, sujeito a certas exceções", refere o documento. Ou seja, a CTG ficará confinada a um período de 120 dias em que não poderá vender qualquer ação da elétrica.

Com a venda deste lote de ações, a CTG reduz a posição no capital da EDP para 19%, mas continua de longe a ser o maior acionista da EDP. A Oppidum Capital (7,20%) e a BlackRock (5,06%) seguem-se na lista.

Ao preço a que o título fechou a sessão de hoje (5,394 euros), a participação que a CTG colocou à venda valia 539,4 milhões de euros. Caso tivessem vendido quando a EDP estava em máximos históricos nos 5,66 euros, no início deste mês, poderiam obter cerca de 566 milhões de euros.

O comunicado da energética liderada por Miguel Stilwell de Andrade sublinha que "esta transação complementa outros ajustes na posição da CTG no capital social da EDP nos últimos 12 meses, como a venda de uma participação de 1,8% do capital social da EDP através de um processo de accelerated bookbuild em fevereiro de 2020, bem como a subscrição do aumento de capital de mil milhões de euros em agosto de 2020, no qual a CTG reforçou a sua posição acionista".

Em fevereiro do ano passado, a parcela de 1,8% que a empresa chinesa pôs à venda foi equivalente a quase 66 milhões de ações. Nessa altura, tal como agora, a cotação da EDP em bolsa estava em máximos históricos – então um pouco abaixo dos 5 euros por ação.

Na sequência da transação desta quinta-feira, a China Three Gorges continuará "a apoiar a parceria estratégica estabelecida entre a EDP e a CTG há mais de nove anos, e que é um pilar fundamental da estratégia internacional da CTG", acrescenta o comunicado.

Ainda segundo o documento, a China Three Gorges "reitera o seu total compromissso com esta parceria estável e duradoura, bem como com a renovada equipa de gestão da EDP e a sua estratégica focada na transição energética e na liderança nas energias renováveis a nível global".

O Credit Suisse e o BNP Paribas foram os bancos que mediaram esta operação.

Jornal de Negócios