ptzh-CNen

Huawei cobra royalties pela utilização da sua tecnologia patenteada 5G

O gigante chinês de alta tecnologia Huawei anunciou terça-feira que irá cobrar aos fabricantes de telemóveis um royalty pela utilização da sua tecnologia patenteada 5G.

A empresa lançou um livro branco sobre inovação e propriedade intelectual (PI) na sua sede em Shenzhen, afirmando que se tornou um dos maiores detentores de patentes do mundo através de um investimento sustentado em inovação.

No final de 2020, a Huawei detinha mais de 100.000 patentes activas em mais de 40.000 famílias de patentes em todo o mundo, de acordo com o Livro Branco.

Para cada smartphone multimodo 5G, a empresa fornecerá uma percentagem razoável de royalties do preço de venda do aparelho, e um limite de royalties por unidade a 2,5 dólares americanos, disse Jason Ding, chefe do Departamento de Direitos de Propriedade Intelectual da Huawei.

"Queremos mostrar a história da nossa inovação ao longo dos últimos 30 anos e o nosso compromisso a longo prazo de respeitar, proteger e contribuir para a PI". Com este Livro Branco, queremos que compreendam melhor como a Huawei se tornou no que é hoje", disse Song Liuping, Chief Legal Officer da Huawei.

Em 2008, a Organização Mundial da Propriedade Intelectual listou a Huawei como número 1 em termos de número de pedidos de patentes apresentados ao abrigo do Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes pela primeira vez. Em 2019, a empresa classificou-se como No.2 na Europa e como No.10 nos Estados Unidos em termos do número de patentes concedidas.

A Huawei estima que receberá cerca de 1,2 a 1,3 mil milhões de dólares americanos em receitas do licenciamento de patentes entre 2019 e 2021, de acordo com a Ding. Enditem.

XINHUA NET