ptzh-CNen

Chefe da diplomacia chinesa defende vacina COVID-19 contra acusações do Brasil.

A China sempre dá grande atenção à eficácia e segurança da vacina, e as empresas chinesas seguem estritamente as regras científicas e relacionadas em pesquisa e desenvolvimento de vacinas, bem como na cooperação internacional, disse o Ministério das Relações Exteriores chinês em resposta à acusação da autoridade de saúde brasileira de que a China carecia de transparência na aprovação o uso emergencial de uma vacina experimental COVID-19.

A agência reguladora de saúde brasileira Anvisa acusou na segunda-feira a China de usar critérios que "não são transparentes" ao aprovar uma vacina COVID-19 da produtora chinesa Sinovac para uso emergencial, informou a mídia na terça-feira.

A vacina, CoronaVac, está atualmente na fase três de testes clínicos.

Quando questionado sobre os comentários sobre os relatórios, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Wang Webin, reiterou que a China sempre enfatizou a eficácia e segurança das vacinas.

As empresas chinesas seguem estritamente as leis científicas e os requisitos de supervisão e promovem a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas de acordo com a lei, disse Wang, observando que as empresas chinesas também cumprem estritamente as regras e regulamentos internacionais de cooperação internacional.

Wang disse que, como um todo, os ensaios clínicos de fase três das várias vacinas candidatas COVID-19 da China estão progredindo sem problemas e têm visto bons resultados. Especificamente, ele observou que a cooperação entre China e Brasil está indo bem e que o parceiro brasileiro expressou confiança na vacina da China.

"Pelo que eu soube, recentemente, alguns países aprovaram o registro e a aplicação das vacinas da China, o que eu acho que demonstra a eficácia e segurança das vacinas chinesas, e os movimentos das autoridades de supervisão chinesas estão de acordo com as práticas e regras internacionais", disse ele.

No domingo, Bahrain aprovou uma vacina COVID-19 desenvolvida pelo China National Biotec Group sob o China National Pharmaceutical Group, seguindo os Emirados Árabes Unidos.

A China está disposta a trabalhar com parceiros internacionais para promover ativamente a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas e fazer contribuições para a disponibilidade e acessibilidade das vacinas nos países em desenvolvimento, observou Wang, pedindo cooperação internacional para superar a pandemia o mais rápido possível.

Global Times