ptzh-CNen
  • Home
  • Notícias
  • China - Brasil
  • China libera matéria-prima para mais 8,7 milhões de doses da CoronaVac; lote deve chegar até 10 de fevereiro, diz Doria.

China libera matéria-prima para mais 8,7 milhões de doses da CoronaVac; lote deve chegar até 10 de fevereiro, diz Doria.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (1) que o governo da China liberou a exportação de mais 5,6 mil litros de insumos para a produção da vacina CoronaVac. A matéria-prima, que deve ser entregue até dia 10 de fevereiro, é suficiente para produzir 8,7 milhões de doses do imunizante, de acordo com o governador.

O governo de São Paulo também aguarda a chegada de outros 5,4 mil litros de insumos na noite de quarta-feira (3). Segundo a gestão estadual, a chegada do lote está prevista para as 23h30, no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas. O Instituto Butantan disse que, com essa matéria-prima, produzirá, em 20 dias, cerca de 8,6 milhões de doses do imunizante.

A CoronaVac é uma vacina contra Covid-19 feita com o vírus inativado e desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Butantan.

Segundo o diretor do Butantan, Dimas Covas, a chegada dos dois lotes de matéria-prima vai permitir que o instituto envase cerca de 600 mil doses por dia a partir de 25 de fevereiro.

"Isso nos permite prover, a partir do dia 25 de fevereiro, liberando em torno de 600 mil doses por dia até atingir o total de 17,3 milhões de doses em março", disse Dimas Covas.

Ainda segundo o diretor do Butantan, um pedido adicional de outros 8 mil litros de insumos está em negociação.

"É importante mencionar que temos um pedido adicional em andamento de 8 mil litros de matéria prima, além do que foi autorizado hoje. A produção com esse quantitativo de matéria prima prosseguirá muito rapidamente até a integralização de 46 milhões", calculou o diretor.

A expectativa do Instituto Butantan é a de receber, até abril, insumos para produção das 40 milhões de doses contratadas.

O acordo feito entre o Instituto e o laboratório chinês Sinovac prevê o recebimento total de 46 milhões de doses. Desse montante, 6 milhões foram importadas prontas da China e já foram distribuídas para todo o país.

G1