ptzh-CNen

Alívio da pobreza na China é um dos eventos mais importantes da história humana, diz especialista brasileiro

Rio de Janeiro, 24 fev (Xinhua) -- O processo do alívio da pobreza na China sempre será lembrado como um dos eventos mais importantes da história humana, disse à Xinhua Ronnie Lins, diretor do Centro China-Brasil: Pesquisa e Negócios.

Numa entrevista exclusiva, Lins garantiu que "o conceito do alívio da pobreza é amplo porque envolve uma melhor situação de vida. Dessa forma, o que ocorreu na China foi a concessão de uma série de benefícios para necessitados chineses. Por exemplo, o aumento da renda per capita, melhorias das condições de seguridade social, saúde, habitação, dentre outras melhorias."

"O valor do alívio da pobreza é inestimável porque permite que todos as pessoas do mundo possam ter condições adequadas de vida. A China, ao conseguir essa magnífica façanha, deu um grande exemplo ao mundo de como cuidar da sua população", disse ele.

Para Lins, "o processo do alívio da pobreza é muito complexo e envolveu uma série de ações que foram realizadas ao longo do tempo. Envolveram ações do governo de acordo com o planejamento estabelecido nas épocas".

Sobre como erradicar a pobreza em um país tão grande e populoso como a China, Lins destacou que "é necessário possuir certas características que abrangem tanto a liderança do país quanto o planejamento das ações".

Segundo ele, "num processo tão complexo para a erradicação da pobreza são necessários atributos de seus governantes e do país. No caso da China, eu destaco a liderança, o apoio constante do partido, a elaboração de minucioso planejamento de governança, a união de todos e a eficiência em cumprir as determinações do governo".

Lins também observou que "o alívio da pobreza na China foi um concretizado Sonho Chinês. Na vida de qualquer ser humano, melhores condições de vida são eternos anseios de satisfação ou novas etapas a serem alcançadas".

"O governo chinês está ciente disso e através do seu ótimo planejamento irá construir novas metas de crescimento econômico e social que terão como objetivo sempre melhorar as condições da população e do país", explicou.

Acrescentou que "para isso, será necessário expandir condições para fortalecer a soberania nacional, aperfeiçoar e executar novas reformas, aperfeiçoar o sistema de educação e cultura, desenvolver novos modelos econômicos de desenvolvimento, principalmente, a partir da inovação e continuar o processo de abertura e relacionamentos diplomáticos".

Por fim, Ronnie Lins considerou que "é muito difícil" que países do mesmo tamanho que a China consigam fazer algo semelhante erradicando a pobreza.

"A China já é um grande exemplo para outros países realizarem os sonhos de uma vida melhor para seu povo, embora eu ache que é muito difícil para países do tamanho da China conseguirem feito semelhante."

"Entretanto, líderes comprometidos com o bem-estar de suas populações poderiam retirar algumas ideias e adequar as realidades de seus países. Países com populações menores são mais fáceis de executar políticas públicas como a que a China realizou. Porém, para isso será necessário vontade política e competência para a realização das necessárias reformas", concluiu.

 XINHUA PORTUGUÊS