ptzh-CNen
  • Home
  • Notícias
  • Política chinesa
  • O Governo da RAEM dá as suas boas-vindas ao lançamento do “Plano de Desenvolvimento Cultural e Turístico da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”

O Governo da RAEM dá as suas boas-vindas ao lançamento do “Plano de Desenvolvimento Cultural e Turístico da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”

O Ministério da Cultura e Turismo da República Popular da China (RPC), o Gabinete do Grupo de Líderes para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e o Governo Popular da Província de Guangdong publicaram conjuntamente o “Plano de Desenvolvimento Cultural e Turístico da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau” (adiante designado por “Plano”). Este documento define claramente o rumo para o desenvolvimento da integração cultural e turística de Macau, apresenta tarefas importantes e traça a concretização do grandioso planeamento, o qual será para o Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) um plano de acção para o futuro desenvolvimento cultural e turístico de Macau, por forma a uma melhor integração no desenvolvimento nacional, aprofundamento da cooperação entre a Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau (Grande Baía), construção, conjunta, de uma Grande Baía humanista, uma Baía de lazer e uma área com qualidade de vida elevada que ofereça boas condições para viver, trabalhar e viajar.

O “Plano” foi elaborado sob a liderança do Ministério da Cultura e Turismo, com base no estudo conjunto dos académicos das áreas relacionadas e cidades da região “9+2” da Grande Baía, e em articulação com as “Linhas Gerais do Planeamento do Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, publicado em Fevereiro de 2019. Durante o processo de elaboração do “Plano”, as partes persistiram nas linhas gerais do princípio “Um País, Dois Sistemas”, apoiando Hong Kong e Macau na consolidação e incrementação das vantagens competitivas para uma melhor integração no desenvolvimento nacional.

O Governo da RAEM concorda plenamente com a inovação, o intercâmbio regional, os conceitos da integração cultural e turístico e a colaboração e aprendizagem mútua do “Plano”. As tarefas específicas, as medidas políticas e as acções prioritárias, nele definidas, têm uma ampla cobertura, forte operacionalidade, desempenhando um papel importante de demonstração, o que contribui para que Macau e as cidades parceiras da Grande Baía possam desenvolver as suas potencialidades e reforçar a coordenação das políticas, fornecendo um forte impulso para a criação da “base de intercâmbio e cooperação que, tendo a cultura chinesa como predominante, promove a coexistência de diversas culturas”.

O Governo da RAEM referiu ainda que o “Plano” irá criar uma grande oportunidade para o desenvolvimento sinergético da cultura e do turismo de Macau e, com o forte apoio do País, serão disponibilizados mais intercâmbios, plataformas de cooperação e espaços de desenvolvimento para os artistas culturais e criativos, as instituições de educação e de formação e os operadores turísticos.

O “Plano” contribui para que Macau continue a desenvolver os dois importantes cartões-de-visita, a designação do “Património Mundial da UNESCO – Centro Histórico de Macau” e “Cidade Criativa de Gastronomia” e a promover o desenvolvimento de marcas turísticas com características próprias e produtos turísticos ”multi-destinos”, com vista a atrair mais estrangeiros a visitarem Macau e a entrarem na Grande Baía, explorando, em conjunto, o mercado internacional de visitantes. Por outro lado, promove a construção e o aperfeiçoamento do sistema de criação artística da nova era na Grande Baía, do sistema de protecção, transmissão e utilização do património cultural, do sistema de serviços públicos culturais modernos, do sistema das indústrias culturais e modernas, entre outros, ao realizar feiras internacionais de artes visuais e implementar produtos de turismo cultural, contribuindo para a criação e desenvolvimento de “um centro, uma plataforma e uma base”, inovando e promovendo a divulgação internacional, bem como fortalecendo o intercâmbio cultural com o exterior.

O Governo da RAEM irá executar, de forma programada, os trabalhos do “Plano”, assim assegurando que os principais objectivos e prioridades nele definidos sejam pertinentemente implementados. O texto integral do “Plano” está disponível na página electrónica do Ministério da Cultura e Turismo (www.mct.gov.cn).

 

Macau HUB