ptzh-CNen

China pretende completar a construção da rede 5G em 5 anos: MIIT

A China pretende completar a construção da rede 5G durante o 14º Plano Quinquenal (2021-25), período em que serão feitos inúmeros progressos na velocidade e cobertura da rede, enquanto continua a desenvolver aplicações verticais, disse um alto funcionário na segunda-feira.

O país irá consolidar ainda mais os fundamentos do desenvolvimento da economia digital, expandir o consumo e criar mais novas indústrias na era da economia digital, disse na segunda-feira Xiao Yaqing, Ministro Chinês da Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT), durante uma conferência de imprensa após a segunda reunião plenária da Quarta Sessão do 13º Congresso Nacional Popular.

A China instalou 718.000 estações de base 5G em todo o país, na sua maioria espalhadas por cidades de grande e média dimensão, incluindo 330.000 partilhadas entre os quatro principais operadores de telecomunicações do país, como mostraram os dados do MIIT.

Mais de 600.000 estações de base 5G foram construídas e colocadas em funcionamento na China em 2020, disse um porta-voz do MIIT numa conferência de imprensa realizada em janeiro.

A estação de base é essencial para o layout da estação 5G. Como construir uma rede 5G de alta qualidade com ampla cobertura, velocidade rápida e boa experiência de serviço a um baixo custo é uma questão importante.

No ano passado, foram lançados mais de 1.100 projetos industriais de Internet 5G+, incluindo uma consulta remota baseada em 5G que foi utilizada em mais de 60 hospitais em 19 províncias. Estão a surgir novos produtos e serviços que requerem 5G, tais como condução autónoma 5G+, 5G+ smart grid, e 5G+ educação online.

"Durante a luta contra a epidemia da COVID-19 no ano passado, todos nós vimos o apoio encontrado na economia digital. A educação online, os serviços de cuidados médicos, as interações familiares e as compras online foram todos efetivamente garantidos através da economia digital", disse Xiao.

"O desenvolvimento da economia digital da China está numa fase de crescimento e as perspetivas de futuro são muito amplas", acrescentou ele.

Entretanto, o ministro salientou a importância de evitar qualquer duplicação de projetos nas novas áreas estratégicas emergentes, tais como microchips e redes 5G.

"O desenvolvimento de novas indústrias não se deve apressar e deve ser feito de forma ordenada, de acordo com a regulamentação do mercado e sob o Estado de direito", disse Xiao.

Global Times