ptzh-CNen

UE pede que decisão de adiar eleições em Hong Kong seja reconsiderada.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrel, considera "essencial" que as eleições para o Conselho Legislativo se realizem "num ambiente propício ao exercício dos direitos e liberdades democráticas, tal como consagrado na Lei de Hong Kong", disse.

"A UE apela às autoridades de Hong Kong para que reconsiderem estas decisões", salientou Borrell. A China rebateu afirmando que a mudança das eleições é um assunto interno da China.

Em 31 de julho, a chefe do executivo de Hong Kong, Carrie Lam, anunciou o adiamento das eleições legislativas previstas para setembro devido ao aumento de casos de novo Coronavírus. 

 

Ler artigo completo em: Notícias ao Minuto

Europa concorre com a China por status de superpotência de hidrogênio limpo

O hidrogênio verde produzido com água e energia renovável emergiu como uma tecnologia para limpar muitos setores intensivos em CO2, onde as reduções de emissões são particularmente difíceis, como indústria pesada e aviação. Até o momento, seus altos custos impedem uma implantação global na luta contra as mudanças climáticas. Mas há esperança: a rivalidade comercial entre a Europa e a China, que pode forçar a queda rápida dos preços.

“A competição em tecnologia de hidrogênio entre a Europa e a China será crucial para alavancar uma economia global de hidrogênio, pois reduzirá o custo da tecnologia, que desempenhará um papel fundamental no corte de emissões em muitos setores”, Kobad Bhavnagri, chefe de descarbonização industrial no serviço de pesquisa BloombergNEF, disse à Clean Energy Wire.

“Por sua vez, isso permitirá que mais países se comprometam com metas zero de rede. Vimos esse desenvolvimento na energia solar fotovoltaica, onde a concorrência na fabricação entre a Europa e a China levou a uma queda drástica nos preços, alterando a economia e, assim, abrindo o caminho para a implantação global atual desta tecnologia e metas renováveis ​​em muitos países. , Disse Bhavnagri [entrevista completa aqui]. "Será emocionante ver como essa competição se desenrolará nos próximos anos."

O hidrogênio verde permanece mais caro do que a variedade convencional feita a partir de combustíveis fósseis, porque o equipamento para fabricá-lo é caro e porque o processo requer enormes quantidades de energia. Como resultado, atualmente as empresas privadas não têm incentivos para produzi-lo em grandes quantidades.

 

Ler artigo completo eem: China Dialogue

Novo acordo comercial UE-China ilustra más escolhas do Reino Unido.

O Conselho Europeu e a missão diplomática da China na União Europeia anunciaram que um acordo comercial bilateral sobre "indicações geográficas" foi assinado entre os dois mega mercados, que se refere à proteção da propriedade intelectual de produtos de origem geográfica específica. Acordo descrito pelo Conselho da UE como "o primeiro acordo comercial significativo e assinado entre a UE e a China".

Ao mesmo tempo, o acordo surgiu quando o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, chegou ao Reino Unido para pressionar Londres a adotar uma linha mais dura com a China. 

O contraste não poderia ser mais surpreendente, nem poderia ser uma expressão mais condenadora dos atuais problemas geopolíticos do Reino Unido.

À medida que a Europa e a China fazem progresso econômico, o Reino Unido conseguiu se alienar desses dois enormes mercados e fica em dívida com o governo Trump. O Reino Unido adotou uma política externa dogmática, enquanto a Europa adotou uma política pragmática. O contraste não poderia ser maior.

A União Europeia evitou coletivamente seguir um curso de colisão contra a China, apesar da pressão dos Estados Unidos e de seus think tanks financiados no continente, determinados a fazê-lo.

 

Ler artigo completo em: CGTN

China e União Europeia assinam acordo agroalimentar.

O Conselho Europeu aprovou um acordo com a China sobre indicações geográficas protegidas para produtos agrícolas, alimentos e vinhos, para defender denominações de origem de ambas as partes.

Apresentado como o “primeiro acordo comercial bilateral significativo” assinado entre a União Europeia e a China, assegurará que 100 indicações geográficas do sector agroalimentar europeu passem a ser protegidas no mercado chinês, sublinha o Conselho Europeu em comunicado. Em relação a Portugal, o acordo abrange cinco tipos de vinho – Alentejo, Dão, Douro, vinho do Porto e vinho verde – e a pêra-rocha do Oeste.

O acordo terá de ser assinado por ambas as partes e aprovado pelo Parlamento Europeu antes de entrar em vigor.

Ler artigo completo em: Fórum China - PLP

França não proibirá Huawei de 5G, diz ministro.

O ministro da Economia e Finanças da França, Bruno Le Maire, disse que a França não está proibindo a empresa de tecnologia chinesa Huawei de investir em sua próxima geração de redes de telecomunicações 5G, mas protegerá seus interesses de "segurança nacional".

"Não estamos proibindo a Huawei de investir em 5G. Na França, não há discriminação contra nenhum operador", disse Le Maire à France Info Radio.

Enquanto isso, a França protegerá seus interesses "estratégicos" e "segurança nacional", acrescentou o ministro, defendendo a posição da França como "clara e equilibrada".

 

Ler artigo completo em: China.org.cn

Mais artigos...