ptzh-CNen

China pede à UE que pare de enviar mensagens erradas sobre questões relativas à soberania da China

A China pediu na quarta-feira à União Europeia (UE) que pare de enviar mensagens erradas sobre questões relativas à soberania da China, depois que o primeiro-ministro esloveno, Janez Jansa, acusou Beijing por suas ações, incluindo a "expulsão" do embaixador lituano.

Em 10 de agosto, o Ministério das Relações Exteriores da China anunciou a decisão de chamar de volta seu embaixador na Lituânia e pediu que o governo lituano retirasse seu embaixador na China, em reação à decisão do governo lituano de permitir que as autoridades de Taiwan abrissem um "escritório de representação" sob o nome de "Taiwan".

De acordo com reportagens da mídia, Jansa, cujo país detém a presidência rotativa do Conselho da UE, enviou uma carta aos líderes de outros estados membros da UE em 13 de setembro, alegando que as ações da China, incluindo "expulsar" o embaixador da Lituânia na China, terão um impacto nas relações gerais UE-China e apelando aos estados membros para que mostrem solidariedade com a Lituânia para não deixarem a China "ameaçar" nenhum deles.

Jansa também disse que medidas concretas serão discutidas durante o jantar informal dos líderes em 5 de outubro.

"Tomei nota das reportagens relativas e espresso a minha grande preocupação", disse um porta-voz da Missão Chinesa na UE.

O porta-voz assinalou que o cerne desta questão é a violação do governo lituano do princípio de Uma Só China, bem como suas provocações que minam a soberania e integridade territorial da China.

"A resposta da China às ações erradas da Lituânia é justificada e legítima", disse o porta-voz. "Tudo está claro. Não tem nada a ver com o tamanho do país".

O princípio de Uma Só China, disse o enviado, é uma norma universalmente reconhecida nas relações internacionais e um consenso internacional. É a base política para a China desenvolver relações com países e organizações, incluindo a UE e os seus estados membros, acrescentou o porta-voz.

Ao mesmo tempo em que enfatiza repetidamente seu compromisso com a política de Uma Só China, a UE deve exortar seus estados membros a corrigirem seus erros e pararem de enviar mensagens erradas sobre questões relativas à soberania e integridade territorial da China, disse o porta-voz.

XINHUA Português

"A China não ameaçará ninguém, nem aceitaremos a ameaça de ninguém ou permitiremos que alguém prejudique os interesses centrais da China à vontade", enfatizou o enviado chinês.

Reino Unido proíbe o embaixador chinês de participar em eventos pelo no Parlamento.

A proibição do embaixador chinês de participar em eventos pelo Parlamento do Reino Unido reflete a mentalidade estreita e paroquial de alguns indivíduos no Reino Unido. É uma atitude míope, temerária e covarde, e a embaixada chinesa a condena veementemente.

A mídia do Reino Unido informou que os palestrantes da Câmara dos Comuns e da Câmara dos Lordes do Reino Unido decidiram que “o evento APPG com a participação do Embaixador da China no Reino Unido não deve ocorrer na propriedade parlamentar” e que “o Embaixador da China deve ser banido de atividades realizadas na propriedade parlamentar. ” A razão apresentada foi que o lado chinês já havia anunciado sanções contra sete parlamentares do Reino Unido.

Em resposta, o porta-voz da embaixada chinesa no Reino Unido disse que as sanções da China a um punhado de parlamentares anti-China do Reino Unido, anunciadas em março, eram completamente justificadas e razoáveis.

Foi uma resposta necessária a essas pessoas que espalharam rumores caluniosos e desinformação sobre Xinjiang na China e às sanções unilaterais contra funcionários e instituições relevantes na China pelo lado do Reino Unido sob o pretexto de questões relacionadas a Xinjiang.

O porta-voz disse que a embaixada chinesa condena veementemente a decisão do parlamento do Reino Unido.

Em questões que são os interesses centrais da China, o lado chinês sempre responde com firmeza e nunca tolera movimentos errados. Nossa posição firme nunca será abalada por tais truques por parte do Parlamento do Reino Unido, disse o porta-voz.

Ao impedir o Embaixador Chinês de participar de um evento no Parlamento do Reino Unido a convite como retaliação, o Parlamento do Reino Unido está desconsiderando o interesse fundamental do povo chinês e britânico e ignorando o protocolo internacional. Isso é totalmente errado e fadado ao fracasso. Exortamos um punhado de indivíduos no Parlamento do Reino Unido a pararem de pregar peças políticas, ou eles só vão piorar as coisas para si próprios, de acordo com o porta-voz.

Global Times

Xi Jinping diz que China e Itália devem fortalecer a cooperação em esportes e indústrias.

O presidente chinês, Xi Jinping, disse na terça-feira que China e Itália deveriam, em conjunto, garantir o sucesso do Ano da Cultura e Turismo China-Itália previsto para 2022 e aproveitar o evento como uma oportunidade para fortalecer a cooperação bilateral em esportes de inverno e indústrias relacionadas.

Em uma conversa por telefone com o primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, Xi disse que os dois lados deveriam apoiar-se mutuamente com particular firmeza para sediar com sucesso os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim e os Jogos de Inverno Milão-Cortina em 2026.

Xi disse que as relações China-Itália têm uma base histórica profunda, acrescentando que os dois países desfrutam de uma cooperação mutuamente benéfica, valorizam a cultura um do outro e se ajudam em tempos de dificuldade.

A China está pronta para trabalhar junto com o lado italiano para manter a direção correta do desenvolvimento da parceria estratégica abrangente China-Itália na nova era, respeitar um ao outro firmemente, salvaguardar a amizade China-Itália, aprofundar a cooperação mutuamente benéfica e dar o exemplo para desenvolver relações entre países de diferentes sistemas e culturas, disse Xi.

Os dois lados devem promover a cooperação em vários campos para aprofundar e consolidar sob a orientação da construção conjunta do Cinturão e da Estrada, disse Xi, expressando a esperança de que o lado italiano possa desempenhar um papel ativo na promoção do desenvolvimento saudável e estável da China. -Relações europeias.

Xi enfatizou que a China aprecia os esforços da Itália para promover a cooperação em saúde pública global e economia desde que Roma assumiu a presidência rotativa do Grupo dos 20 (G20).

Atualmente, o mundo está em um estágio crítico na luta contra a pandemia COVID-19 e na restauração da economia, disse Xi, acrescentando que o G20, uma importante plataforma de cooperação econômica internacional, deve se ater ao multilateralismo genuíno, levar avante o espírito de unidade e cooperação, e obter mais consenso no combate ao COVID-19, restaurando a economia mundial e promovendo o desenvolvimento inclusivo e sustentável.

Xi também disse que o G20 deve liderar a governança global na direção correta e unir forças para enfrentar os desafios comuns, acrescentando que o lado chinês continuará a apoiar a Itália no desempenho pleno de seu papel a este respeito e sediar uma cúpula do G20 em Roma.

De sua parte, Draghi disse que as relações Itália-China têm mantido um desenvolvimento sólido, e a Itália atribui grande importância à parceria estratégica abrangente Itália-China.

A Itália espera aumentar a cooperação bilateral com a China em vários campos e fazer esforços conjuntos com a China para garantir o sucesso do Ano da Cultura e Turismo Itália-China, disse ele.

Draghi disse que a Itália agradece o apoio da China à presidência do G20 e aprecia os esforços e contribuições positivas da China para combater a mudança climática global.

A Itália valoriza muito o importante papel da China na questão do Afeganistão e espera melhorar a comunicação e a cooperação com a China no âmbito de estruturas multilaterais, incluindo o G20, acrescentou.

China.org.cn

China insta o Parlamento Europeu a respeitar o princípio de uma só China.

Um porta-voz chinês pediu na quinta-feira que certos órgãos e membros do Parlamento Europeu aderissem ao princípio de uma só China ao lidar com questões relacionadas a Taiwan.

Zhu Fenglian, porta-voz do Escritório de Assuntos de Taiwan do Conselho de Estado, fez os comentários ao comentar um relatório recente adotado pela Comissão de Relações Exteriores do Parlamento Europeu, que apelava à elevação das "relações políticas" UE-Taiwan.

O princípio de uma só China é uma norma amplamente reconhecida para as relações internacionais e um consenso da comunidade internacional, disse Zhu, instando os órgãos relevantes e membros do Parlamento Europeu a retificarem suas observações e decisões erradas.

Zhu também reiterou que qualquer tentativa do Partido Democrático Progressista de Taiwan de contar com forças estrangeiras para buscar a "independência de Taiwan" valerá nada.

China.org.cn

Startups: Europa já produz mais unicórnios que a China.

A Europa já ultrapassou a China no número de unicórnios, startups com uma valorização acima dos mil milhões de dólares. A região tornou-se também este ano na que mais cresceu na capacidade de atrair capital de risco e as startups da região captaram nos primeiros seis meses do ano um total de 49 mil milhões de dólares em investimento, quase três vezes mais que no período homólogo.

Um estudo da Dealroom mostra que desde 1990 na Europa foram criados 296 unicórnios, enquanto na China surgiram 276. Já este ano, a Europa viu afirmarem-se 72 novos unicórnios - dois são projetos fundados em Portugal, a Feedzai e a Remote . Na China 22 startups alcançaram este estatuto desde janeiro, números que colocam a Europa à frente da China “neste campeonato”, pela primeira vez desde 2016.

Os Estados Unidos continuam a registar números bem diferentes do resto do mundo nesta área, tendo só este ano assistido à ascensão de 275 unicórnios. Em volume de investimento, foram investidos desde o início do ano nas startups com sede no país 140 mil milhões de dólares.

O estudo identificou também que há 170 cidades a nível global com unicórnios, 65 estão na Europa. Os países da região mais dinâmicos neste domínio são o Reino Unido, que atingiu este ano a marca dos 100 unicórnios. Seguem-se a Alemanha, que acolhe 46 unicórnios, dos quais 14 nasceram este ano, e França, que em 2021 viu nascer 10 unicórnios.

Desde 1990, a nível global, foram criadas 1.601 empresas de tecnologia que conseguiram atingir o estatuto de unicórnio. A valorização global das empresas de tecnologia atingiu entretanto os 35 biliões de dólares, sendo que 79% desse valor foi gerado desde 1990. Este ano, também a nível global, foram já investidos em startups tecnológicas 264 mil milhões de dólares.

SAPO ECO

Mais artigos...