ptzh-CNen

Por que uso do e-mail não se popularizou na China como no restante do mundo?

Em muitos países ocidentais, o e-mail ainda domina, especialmente no ambiente de trabalho.

Nos Estados Unidos e no Reino Unido, o e-mail é a plataforma online mais popular, atraindo 90,9% e 86% dos usuários da Internet, respectivamente.

Nos mesmos países, o uso do e-mail supera outras atividades online, como navegar em busca de informações sobre produtos e serviços, fazer serviços bancários pela Internet, consumir vídeos ou áudio digitais e usar as redes sociais.

Mas na China é diferente.

Um levantamento da consultoria da Deloitte em 2018 mostrou que os chineses checam seus e-mails 22% menos do que os usuários globais.

Em vez disso, o WeChat domina: cerca de 79,1% dos proprietários de smartphones são usuários regulares do aplicativo, enquanto 84,5% das pessoas que usam aplicativos de mensagens na China usam o WeChat.

E essa preferência se estende ao escritório: um relatório da consultoria Penguin Intelligence sobre o perfil do WeChat em 2017 descobriu que quase 88% das 20 mil pessoas entrevistadas usavam o aplicativo em sua comunicação diária de trabalho.

Telefone, SMS e fax foram utilizados por 59,5%. O e-mail ocupava um distante terceiro lugar com 22,6%.

Eva Hsu, que dirige uma empresa de branding digital, é taiwanesa e passou parte de sua juventude morando nos Estados Unidos. Ela está trabalhando em Xangai há seis anos.

 

Ler artigo completo em: G1

Artista português participa em exposição na China.

O artista português Leonel Moura vai participar numa exposição colectiva de arte computacional que irá ser inaugurada a 26 de Setembro na capital chinesa, Pequim, avançou a Direcção-Geral das Artes (DG Artes) de Portugal.

Num comunicado divulgado na segunda-feira, a DG Artes revela que Leonel Moura vai apresentar na exposição “uma enorme arena”, na qual um conjunto de robots, aos quais chamou NEO, pintam obras de arte em tempo real.

Leonel Moura irá ainda expôr seis obras da colecção “Ullens”, produzidas pelo artista entre 2004 e 2017, e uma edição bilingue inglês-chinês do livro “Robot Art”, editada com o apoio da DG Artes.


Ler artigo completo em:
Fórum China-PLP

Exposição de 'Memórias do Surrealismo' de Salvador Dali chega a Pequim.

Como a arte transcende fronteiras, nem mesmo as restrições de viagem induzidas pelo Coronavírus poderiam impedir que as obras de arte de Salvador Dali viessem à China.

Três das coleções de Dali chegaram a Pequim, dando aos entusiastas da arte um vislumbre do mundo surrealista.

A exposição "Memórias do Surrealismo" na 798 Art Bridge Gallery é uma festa visual do bizarro e do confuso.

As expressões exageradas e bigode extravagante de Dali, fizeram dele uma figura memorável, e suas obras de arte prontas para sair deste mundo garantiram que seu legado nunca fosse esquecido. O show de Pequim faz jus a toda a reputação de Dali.

 

Ler artigo completo em: CGTN

Centro Cultural da China em Israel lança exposição de fotos on-line 'Our Silk Road'.

O Centro Cultural da China, na cidade israelense de Tel Aviv, lançou na segunda-feira uma exposição on-line com o tema "Nossa Rota da Seda".

Um total de 60 fotos, capturadas por fotógrafos que participaram da quinta Conferência Mundial de Fotografia realizada na província de Shandong, leste da China, em agosto de 2017, são apresentadas nesta exposição de fotos on-line.

Sob a colaboração entre o Ministério da Cultura e Turismo da China e o Centro Cultural da China em Tel Aviv, a exposição, com duração de um mês, visa dar ao público israelense a oportunidade de apreciar fotos incríveis e aprender mais sobre a rica cultura e tradições ao longo da Rota da Seda.

 

Ler artigo completo em: China.org.cn

Exposição de fotos sobre a luta global contra o COVID-19.

Uma exposição de fotografia, apresentando a luta global contra o COVID-19 através das lentes de mais de 100 fotógrafos em todo o mundo, está disponível online.  Com o tema "Ampliando o COVID-19", a exposição durará seis meses em oito idiomas, incluindo chinês, inglês, árabe, francês e russo.

 

Ler artigo completo em: China.org.cn

Mais artigos...