ptzh-CNen

Macau tenta relançar turismo com semana temática em Pequim.

"Espero que consigamos aumentar a nossa visibilidade", explicou à agência Lusa Kenneth Lei, presidente da Associação dos Comerciantes de Alimentos e Bebidas de Macau.

"Queremos atrair mais turistas da China de forma a revitalizar a economia de Macau", disse, acrescentando: "Acredito que vai ser uma grande ajuda".

A emissão de vistos a residentes do continente chinês para deslocação à Região Administrativa Especial de Macau foi retomada no dia 23 de setembro.

As entradas na região foram interditas no final de janeiro passado, quando a China colocou sob quarentena grande parte da província de Hubei, admitindo a gravidade do surto do novo coronavírus.

O país asiático foi, no entanto, o primeiro a superar a doença e a retomar a normalidade.

Na Rua de Wangfujing, uma das mais movimentadas da capital chinesa, próximo à Praça Tiananmen, foram montados balcões de informação turística de Macau. Ao longo da rua ergueram-se ainda várias zonas temáticas, incluindo uma dedicada aos produtos dos países de língua portuguesa.

A cerca de 500 metros, Na Rua Leste de Wangfujing, na Praça Norte do Centro de Macau, sob a calçada portuguesa, servem-se gastronomia típica de Macau e petiscos macaenses. Um dos balcões é dedicado aos vinhos portugueses e outro aos pasteis de nata.

 

Ler artigo completo em: Notícias ao Minuto