ptzh-CNen

Exportação de carne bovina do Brasil para China pressiona negócios com mundo árabe.

As exportações do agronegócio brasileiro para países árabes recuaram 8% em valor e 3% em volume de janeiro a maio, pressionadas pela queda no comércio de carnes, conforme dados da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira obtidos pela Reuters, enquanto a China surge como uma opção mais competitiva aos frigoríficos de bovinos. Ao mesmo tempo, os prejuízos econômicos deixados pela pandemia do novo coronavírus começam a limitar o poder de compra no mundo árabe e avança a aposta na produção local.

 

Ler artigo completo em: UOL Economia