ptzh-CNen

Esperanças de acordo climático UE-China se centram em uma recuperação verde.

Quando delegados exaustos finalmente saíram do imenso centro de convenções de Madri em dezembro passado, após as mais longas negociações climáticas da ONU na história, ficou claro que o processo climático internacional estava com problemas. Enfrentando um prazo crítico de 2020 para acelerar a ação climática global, os principais emissores do mundo estavam parando - ou, no caso dos EUA, saindo completamente do processo. Mas os defensores apontaram para um raio de esperança: um potencial acordo entre a UE e a China. Se dois dos maiores emissores do mundo pudessem fechar um acordo para elevar suas metas climáticas em conjunto, outros países poderiam fazer o mesmo, impulsionando uma nova onda de ação climática.

 

Ler artigo completo em: China Dialogue