ptzh-CNen

China ganha ao Ocidente na oferta de bolsas a estudantes africanos.

Segundo o Relatório Anual Global de Educação da UNESCO, a China ofereceu 12.000 bolsas universitárias a estudantes africanos para o próximo ano académico, para apoiar os seus estudos em universidades chinesas. Uma oferta superior à feita pelo conjunto dos países ocidentais, nota a notícia do Financial Times. Para se ter uma ideia, o governo do Reino Unido oferece cerca 1100 bolsas anuais a estudantes africanos, enquanto os governos alemão e francês oferecem cerca de 600 cada e os programas da União Europeia oferecem 300.

A análise do Financial Times é a de que esta é uma demonstração de poder leve feita pela China, juntamente com o investimento económico que faz em África, tem o seu efeito. “A ajuda chinesa é específica a nível regional e tende a ser definida pela estratégia de Uma Faixa, Uma Rota“, afirmou no artigo o Professor Simon Marginson, da Universidade de Oxford. “Uma das características da política da China, comparando com a do Reino Unido, é a continuidade a longo prazo”, enfatizou.

 

Ler artigo completo em: Plataforma Media