ptzh-CNen

Embaixador diz que China fornece maioria dos concentradores de oxigénio à Índia

O embaixador chinês na Índia, Sun Weidong, disse através de um tweet, nesta terça-feira, que na medida do possível, a China fornece a maioria dos concentradores de oxigénio à Índia e continua a produzir concentradores de oxigénio e outros equipamentos médicos para o país.

Num outro tweet, referiu também que “as empresas chinesas levam adiante o espírito de humanitarismo, estão focadas em salvar vidas e respondem aos desejos e necessidades do povo indiano.”

“Isso revela as suas responsabilidades sociais, bem como a boa vontade em ajudar a Índia a lutar contra COVID-19”, aponta o texto.

De acordo com estatísticas da Administração Geral das Alfândegas da China, desde abril deste ano, a China forneceu mais de 5 mil respiradores, 21.569 geradores de oxigénio, mais de 21,48 milhões de máscaras e cerca de 3.800 toneladas de medicamentos para a Índia, lembrou Sun num tweet, no dia 29 de abril.

As empresas chinesas têm acelerado a produção de pelo menos 40 mil geradores de oxigénio para a Índia e estão a trabalhar num ritmo acelerado para entregar o mais rápido possível, salientou o embaixador chinês.

Ressaltou ainda que muitas empresas chinesas e organizações privadas também estão a usar os seus próprios canais para fornecer vários tipos de ajuda à Índia.

A Índia está a lutar contra a segunda onda da pandemia de COVID-19, já que hospitais em vários estados estão a sofrer de uma grave escassez de medicamentos, equipamentos, oxigénio e leitos.

Segundo confirmou o ministério federal da saúde, a contagem de COVID-19 da Índia ultrapassou a marca de 20 milhões, atingindo 20.282.833 na terça-feira, com 357.229 novos casos registados em todo o país nas últimas 24 horas.

Além disso, foram registados 3.449 novos óbitos, elevando o número de mortos para 222.408.

XINHUA PORTUGUÊS