ptzh-CNen

Entidade afirma que população da China atingirá “ponto de inflexão” em 2026-2030

Segundo um centro de estudo estatal, a China deverá atingir um “ponto de inflexão” entre 2026 e 2030. A sua população alcançará um pico ou até encolherá, já que o número menor de bebés significa uma desaceleração e depois uma reversão no ímpeto de crescimento.

De acordo com os resultados de um censo de âmbito nacional, divulgado na terça-feira, o país mais populoso do mundo viu um crescimento populacional de 5,38% na última década, quando chegou a 1,41 bilhão de pessoas.

Trata-se do menor crescimento populacional desde os anos 1950.

A fertilidade declinou por causa da política de filho único com décadas de duração, dos custos de vida crescentes e das convenções morais em transformação.

Um crescimento populacional negativo deve ocorrer devido a uma queda no número de pessoas jovens e em idade de trabalho, criando problemas para uma economia que há tempos conta com os chamados dividendos demográficos para sustentar o crescimento.

A China errou por uma margem pequena a meta de elevar a sua população para cerca de 1,42 bilhão de pessoas até 2020. A sua taxa de fertilidade caiu para 1,3 criança por mulher. A meta era 1,8.

Em 2020, só 12 milhões de bebés nasceram, o índice mais baixo desde 1961.

Zhai Zhenwu, professor do Centro de Pesquisa de População e Desenvolvimento da China, disse que “a era de crescimento populacional zero ou até negativo está a aproximar-se gradualmente.”

Money Times