ptzh-CNen

China acompanha com atenção a manada de elefantes.

Uma manada de 15 elefantes começou uma longa jornada de centenas de quilómetros no sudoeste da China, destruindo plantações e causando danos de milhares de euros.

A manada, que inclui três elefantes bebés, saiu em meados de abril da reserva de Xishuangbanna, uma região fronteiriça com Laos e Myanmar, rumo ao norte. Desde então, já percorreu 500 km, informou a imprensa chinesa.

Na passada terça-feira, a manada encontrava-se a 20 km da metrópole de Kunming, de quase sete milhões de habitantes, capital da província de Yunnan.

A televisão transmite imagens dos elefantes a cruzar as cidades durante a noite, detidos nas estradas principais ou a destruir os campos de milho.

A "peregrinação" é acompanhada de perto pelos habitantes e vigiada por drones da polícia. Esta semana, uma imagem aérea da manada a dormir foi captada.

Na semana passada, os elefantes esvaziaram um tanque de água e as reservas de grãos de uma quinta, segundo a televisão.

Desde o início da marcha, a manada causou danos de 6,8 milhões de yuanes (quase 1 milhão de euros), que inclui a destruição de 56 hectares de campos agrícolas.

As autoridades tentam canalizar o percurso da manada, atraindo os elefantes com comida e bloqueando os trajetos com camiões. Os zoologistas não compreendem por qual motivo os elefantes abandonaram a reserva onde viviam e começaram uma caminhada tão longa.

SAPO