ptzh-CNen

Alemanha e China intensificam cooperação bilateral climática

Cientistas afirmam que os países estão a ficar sem tempo para alcançar este objetivo, definido no Acordo de Paris em 2015, porque a temperatura média global já aumentou 1,2 graus centígrados desde o período pré-industrial.

Svenja Schulze, ministra do Ambiente da Alemanha, afirmou que “precisamos de fazer todos os possíveis para reduzir as emissões de gases com efeitos de estufa mais depressa do que o planeado até agora.”

Acrescentou ainda que, “juntamente com os grandes países industrializados, também precisamos da China para isto.”

A China tornou-se no maior emissor mundial de gases com efeito de estufa, passando os EUA, que agora são o segundo. Prometeu parar de acrescentar dióxido de carbono, o principal gás com efeito de estufa, à atmosfera até 2060, uma década depois dos EUA e da União Europeia.

O acordo sino-alemão foi alcançado antes da cimeira governamental dos dois países, na quarta-feira.

Schulze disse que ela e o seu homólogo, Huang Runqui, discutiram a forma de Pequim conseguir antecipar o calendário da redução de emissões e do uso do carvão, um combustível particularmente poluente. A Alemanha tenciona deixar de usar o carvão na produção de eletricidade até 2038.

Na segunda-feira, três centros de reflexão ambiental alemães sustentaram que o país pode antecipar a sua meta em cinco anos, se deixar de usar carvão até 2030, aumentar de forma significativa a geração de energia renovável, substituir o gás natural por hidrogénio até 2040 e proibir a matriculação de veículos com motor de combustão até 2032.

Esses três centros afirmaram ainda que, em conjunto, estas medidas poderiam ajudar a Alemanha a evitar a emissão de mil milhões de toneladas.

O plano recebeu o apoio do partido ambientalista Verdes, que está a liderar as sondagens, cinco meses antes das eleições federais.

Annalena Baerbock, candidata do partido à sucessão da chanceler Angela Merkel, afirmou que a proposta mostrou que “reformular a indústria alemã com um ambicioso objetivo é mais do que possível.”

Notícias ao Minuto