ptzh-CNen

China solicita à UE antecipação para selar acordo sobre investimentos

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, solicitou esforços conjuntos da China e da União Europeia (UE) para avançar com a assinatura do acordo bilateral de investimento para que este entre em vigor o mais rápido possível, dizendo que a cooperação China-UE é propícia para a recuperação económica global.

Li fez o pedido por meio de uma conversa telefónica com o seu homólogo italiano, Mario Draghi, na segunda-feira.

Tendo em conta que a China considera o seu relacionamento com a UE muito importante, Li disse que uma UE unida e próspera é uma força significativa para salvaguardar a paz mundial, defender o multilateralismo e promover o livre comércio.

Ambos os lados devem trabalhar juntos para melhorar a cooperação pragmática com abertura, esforçando-se para resolver as suas diferenças por meio do diálogo e da consulta com base no respeito mútuo, disse Li.

Li expressou esperança de que a Itália, como um importante membro da UE, possa continuar a desempenhar um papel positivo na promoção do desenvolvimento saudável e estável dos laços China-UE.

Em resposta, Draghi disse que o Acordo Global de Investimento UE-China é um consenso importante e que a Itália apoia o avanço do processo de acompanhamento por meio do diálogo, numa data antecipada.

No final do ano passado, a China e a UE anunciaram a conclusão das negociações do acordo bilateral de investimento, que deverá entrar em vigor depois de ambas as partes concluírem os respetivos procedimentos legais.

No final de março, o Parlamento Europeu decidiu cancelar uma reunião de revisão do acordo de investimento sobre as sanções da China contra alguns indivíduos e entidades do lado da EU, que prejudicaram gravemente a soberania e os interesses da China e espalharam mentiras e desinformação de um modo malicioso.

As sanções chinesas vieram depois de a UE ter imposto sanções a indivíduos e entidades chinesas a 22 de março, citando as chamadas questões de direitos humanos na Região Autónoma de Xinjiang.

A China disse que o acordo de investimento é mutuamente benéfico e está pronta para comunicar e coordenar-se com a UE na implementação antecipada do acordo que beneficiará ambas as partes e o mundo.

Quanto às relações China-Itália, Li afirmou que ambos os países são parceiros estratégicos abrangentes e partilham laços históricos profundos e interesses fortemente convergentes.

Ele mencionou a luta conjunta dos países contra a pandemia da Covid-19 e enfatizou que a China está disposta a trabalhar com a Itália para promover a cooperação bilateral em comércio, investimento, energia e mudanças climáticas, expandir intercâmbios culturais e interpessoais e fortalecer a colaboração dentro do quadro do Grupo dos 20.

Saudando os laços bilaterais, Draghi disse que a Itália está pronta para intensificar a cooperação económica, bem como a comunicação e coordenação em questões multilaterais, avançar conjuntamente na cooperação internacional para combater a pandemia, promover a recuperação económica global e lidar com os desafios da mudança climática.

Portuguese People