ptzh-CNen

Argentina receberá 1 milhão de vacinas da Sinopharm contra a Covid-19

Fontes oficiais confirmaram que mais 1 milhão de doses da vacina contra a covid-19 do laboratório Sinopharm chegarão à Argentina nos próximos dias.

O total desses imunizantes diz respeito à componente da segunda dose e, portanto, serão inoculados apenas em pessoas que já tomaram a primeira injeção.

O governo do presidente Alberto Fernández explicou que “a gestão de novos contratos e possíveis cronogramas de entrega (com a Sinopharm) não tem data definida”, justificando a medida segundo o facto de que os frascos recebidos são os últimos do contrato atual com a farmacêutica chinesa.

A equipa de Fernández, cuja estratégia é aplicar o maior número possível de primeiras doses e adiar a segunda por um período de três meses, esclareceu que essa diretriz permanece em vigor. No entanto, foi necessário concluir o contrato assinado com a Sinopharm e, com isso, serão atingidas 1 milhão de segundas doses para completar cronogramas de vacinação já iniciados.

A operação de transporte dessas vacinas para a Argentina será feita em conjunto entre a Aerolíneas Argentina e a empresa alemã Lufthansa.

Especificamente, dois voos da estatal do país vizinho transportarão 755.200 doses que estão programadas para chegar no próximo domingo e na próxima segunda-feira, enquanto um voo da Lufthansa transportará 244.800 e aterrará, se não houverem contratempos, na próxima quarta.

De acordo com a indicação estrita do laboratório, os lotes serão embalados em recipientes que só poderão ser transportados no porão dos aviões.

Até agora, a Argentina, que tem cerca de 45 milhões de habitantes, recebeu 8.262.308 doses de vacina contra o coronavírus e inoculou 6.693.438 pessoas, das quais 842.206 com duas doses.

O país está atualmente no meio de uma segunda onda de infeções Covid-19 e decretou restrições como toque de recolher obrigatório e encerramento de escolas na região metropolitana de Buenos Aires.

UOL